Caldeirão Político

Sexta-feira, 21 de Fevereiro de 2020, 18h:06

Força-tarefa recupera asfalto em rotatória, desobstrui córregos e controla erosão

PMCG

A Prefeitura de Campo Grande mobilizou uma força-tarefa com máquinas,caminhões e 300 trabalhadores para recuperar os estragos provocados pelos  73 milímetros de chuva que caíram em Campo Grande nesta quinta-feira (20), quando choveu 43% do esperado para o mês.

Por volta das 13h30, o trecho do asfalto da rotatória das avenidas Ernesto Geisel com Rachid Neder, arrancado pela força da enxurrada, já estava refeito.

Ainda na quinta-feira, antes da chuva parar, equipes da Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos já atuavam para retirar lama, galhos arrastados pela enxurrada e desobstruir a passagem na rotatória, onde as águas  do Córrego Cascudo desembocam ao encontrar o Segredo, que acabou transbordando.

Segundo o secretário municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos, Rudi Fiorese, a força da enxurrada arrancou o asfalto, a travessia de pedestre, além de acumular na pista muito barro e pedras, que desceram da Rachid Neder.   Troncos de árvores e galhos que desceram dos dois córregos obstruíram o canal,  o que aumentou a força da correnteza.

Outra frente de serviço atuou no Jardim Paradiso,  onde  a combinação de drenagem insuficiente e declividade do terreno traz como consequência, em dias com esta intensidade de chuva, estragos em algumas ruas .

A  pior situação é um trecho de três quadras da Rua Carlota de Almeida Lemos, antes de chegar na Avenida Tamandaré. O asfalto  foi arrancado e terá de ser refeito quando as condições climáticas permitirem. De imediato, o pavimento foi retirado para devolver as condições de tráfego. Será preciso esperar dois dias de estiagem para o pavimento ser refeito.

A solução do problema, que acontece quando  chove muito num curto período tempo, segundo o titular do Sisep, já está encaminhada. Em  março, serão iniciadas obras (dentro do Complexo Seminário C) de drenagem e pavimentação da Rua Três Marias, uma via de 830 metros de extensão, paralela à Carlos de Almeida.

Esta tubulação vai escoar a enxurrada que desce de um  bairro vizinho, o  Nossa Senhora das Graças, situado numa região mais alta. A tubulação  vai se estender até a Avenida Tamandaré, na altura do Córrego Frutuoso, onde há uma galeria de captação. Hoje, toda essa água tem escoamento superficial e, conforme a velocidade, arranca o asfalto ou parte dele.

Houve intervenção rápida no final da Rua Veridiana,  em frente ao Conjunto Estrela do Sul, onde parte do aterro da travessia sobre o Córrego Segredo foi levado pela enxurrada.  Nesta sexta-feira, a Prefeitura recompôs o barranco, que será estabilizado com pedra e concreto para evitar a erosão.

Na Avenida Salgado Filho, perto do viaduto Hélio Macedo,   foi refeito parte do asfalto destruído pela chuva. Neste sábado, se o tempo ajudar, equipes de manutenção vão fazer reparos no asfalto nas Rua Veridiana (que será recapeada a partir de março); na Avenida Rodoviária e algumas outras ruas do Conjunto Estrela do Sul; Rua São Leopoldo  em frente da Rua Etalivio Pereira,no Parque dos Ypês.

 

Fonte: Jornal do Ônibus

Visite o website: www.jornaldoonibusms.com.br