Sexta-feira, 03 de Julho de 2020

POLÍCIA
Quinta-feira, 26 de Março de 2020, 10h:02

Amambai

Sem acusado, polícia faz reconstituição de crime que matou Dirceu Lanzarini

Dourados News

O acusado não estava presente na reconstituição - Crédito: A Gazeta News

Nesta quarta-feira (25), a Polícia Civil de Amambai juntamente com o Núcleo de Perícia da Delegacia Regional de Ponta Porã, fizeram a reconstituição do atentado que resultou na morte do ex-prefeito de Amambai, Dirceu Lanzarini. O acusado não estava presente.

O atentado aconteceu no dia 24 de fevereiro, em uma de suas fazendas em Amambai.

De acordo com informações da A Gazeta News, o autor do crime deu uma sequência de seis disparos de revólver calibre 38, um deles atingiu a cabeça de Lanzarini e outro o genro dele, os demais tiros pegaram na caminhonete S-10, cor prata, na qual as vítimas estavam.

O ex-prefeito de Amambai chegou a ser socorrido e levado para o Hospital do Coração, em Dourados, mas não resistiu aos ferimentos e foi a óbito.

Após negociação, Luiz Paraguaio, 54, se apresentou a polícia no dia 12 de março. Com a prisão preventiva decretada pela Justiça, ele foi preso, prestou depoimento e foi encaminhado para o presídio de Amambai. 

Há pelo menos dez anos, o acusado trabalhava na fazenda da vítima, onde aconteceu o atentado.

Para A Gazeta News, o delegado que preside o inquérito, Marcos Werneck, relatou que as equipes de investigação e de peritos realizaram a reprodução simulada dos fatos, usando como base as versões colhidas durante depoimento. O caso está sendo tratado em sigilo para não atrapalhar as investigações.

Na época do assassinato, Dirceu Lanzarini ocupava o cargo de assessor especial do gabinete de gestão política do Governo do Estado, em Mato Grosso do Sul.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

icon-onibus

Rua Dr. Napoleão Laureano,13 - Bairro Santo Antonio - Campo Grande/MS

fn.jornaldoonibus@hotmail.com - CEP: 79100-370