Sexta-feira, 17 de Setembro de 2021

BRASIL
Terça-feira, 03 de Agosto de 2021, 15h:01

Brasil

Autoridades condenam falas de Bolsonaro sobre Covas: "minúsculo" e "desumano"

IG - Nacional

source
Bruno Covas e seu filho; ex-prefeito faleceu em maio deste ano
Reprodução

Bruno Covas e seu filho; ex-prefeito faleceu em maio deste ano

Autoridades, partidos e políticos foram à público condenar a fala do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) contra o Bruno Covas — ex-prefeito de SP que faleceu em maio deste ano em decorrência de um câncer. Entre outros, se manifestaram o vice-presidente da CPI da Covid, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), o presidente da OAB, o governador de SP, João Doria, e o PSDB — partido do qual fazia parte o ex-prefeito.

Ontem (2), Bolsonaro citou Bruno Covas durante conversa com apoiadores. “O outro, que morreu, fecha São Paulo e vai assistir a Palmeiras e Santos no Maracanã”, disse. Covas morreu quatro meses após a ida ao estádio.

O filho do ex-prefeito, Tomás Covas, também rebateu as falas do Executivo.  Segundo o adolescente, Bolsonaro foi "covarde" por atacar quem já não pode mais se defender.

Veja algumas manifestações contra a fala de Bolsonaro

PSDB:  "Bolsonaro não respeita os vivos, os mortos, as instituições, a democracia, o bom senso. Agora ataca até a memória de Bruno Covas, prefeito eleito por milhões de paulistanos."

João Doria: "A desumanidade de Bolsonaro, agredindo de forma covarde Bruno Covas, só demonstra ainda mais sua falta de respeito pelos vivos e pela memória dos mortos."

Você viu?

Felipe Santa Cruz, presidente da Ordem Brasileira dos Advogados (OAB):  "Digo há muito tempo que Jair Bolsonaro é acima de tudo um covarde. A predileção pelo ataque aos mortos - como no caso do meu pai e agora com Bruno Covas - demonstra a extensão da sua falta de caráter e covardia. Minha solidariedade ao filho do Prefeito Bruno Covas."

 Marcelo Freixo, deputado federal (PSOL-RJ):  "Quero manifestar minha solidariedade à família do Bruno Covas, que ao contrário de Bolsonaro sempre foi um homem digno. As ofensas grotescas do presidente jamais estarão à altura da memória do Bruno."

Randolfe Rodrigues, senador (Rede Sustentabilidade-AP):  "Bolsonaro é pequeno. É minúsculo. Não é digno da cadeira que ocupa, nunca será! Manifesto minha solidariedade à família do Bruno Covas. Bruno não merece ter seu nome e sua memória atacada por gente tão vil e sem empatia."

Eduardo Leite, governador do RS:  "O desrespeito com a memória de Bruno Covas escancara, de maneira lamentável, a crueldade do presidente e o seu desprezo pela vida e pelo ser humano.

Eduardo Paes, prefeito do RJ: "Minha solidariedade à família e aos amigos desse grande brasileiro e colega Prefeito de São Paulo Bruno Covas. Sua memória não será atingida por atos desse nível!"

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

icon-onibus

Rua Dr. Napoleão Laureano,13 - Bairro Santo Antonio - Campo Grande/MS

fn.jornaldoonibus@hotmail.com - CEP: 79100-370