Sexta-feira, 17 de Setembro de 2021

BRASIL
Terça-feira, 03 de Agosto de 2021, 16h:56

Petroleiro

Israel acusa o Irã de ataque a petroleiro

Terça livre

Foto: Repodução

O chanceler israelense, Yair Lapid, acusou o Irã na última sexta-feira (30) de ser autor do ataque ao navio israelense. O ataque deixou pelo menos dois mortos: um segurança britânico e um marinheiro romeno. 

“O Irã não é apenas um problema israelense, mas um exportador de terrorismo, destruição e instabilidade que está prejudicando a todos nós. Nunca devemos ficar calados diante do terrorismo iraniano, que também prejudica a liberdade de navegação”, disse Lapid em suas redes sociais.

A rede de notícias estatal iraniana Al-Alam noticiou que o ataque foi em resposta a um ataque de Israel à Síria, que matou “dois homens da resistência” na semana passada.

Segundo o ABC International, a região do Golfo Pérsico tem estado no centro de uma disputa latente entre o Irã e vários estados ocidentais, especialmente os Estados Unidos, e tem sido palco de vários desses incidentes nos últimos anos.

O Exército dos Estados Unidos disse em um comunicado que o ataque teria sido realizado com drones. Navios de guerra norte-americanos da Quinta Frota, implantados ao redor do Golfo Pérsico, teriam escoltado o petroleiro atacado.

Após a acusação contra o Irã feita por Israel, os Estados Unidos e o Reino Unido também consideraram o país como responsável pela ação. O Irã, no entanto, nega qualquer conexão com os eventos e afirmou que responderá a qualquer ameaça à sua segurança.

O governo britânico convocou o embaixador iraniano em Londres nessa segunda-feira (2) para se manifestar contra o ataque. Em resposta, o Irã convocou o encarregado de negócios britânico e o embaixador da Romênia para que explique as acusações.

O analista político José Carlos Sepúlveda, durante o Radar da Mídia de segunda-feira (2), ressaltou que essa acusação acarreta uma série de consequências na política mundial, como acordos nucleares.

“Israel está pressionando os EUA e outros países para cessarem qualquer ideia de rever o acordo nuclear, que tinha sido feito por Obama e depois praticamente anulado pelo presidente Trump, porque era um acordo para financiar o regime iraniano”, pontuou Sepúlveda.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

icon-onibus

Rua Dr. Napoleão Laureano,13 - Bairro Santo Antonio - Campo Grande/MS

fn.jornaldoonibus@hotmail.com - CEP: 79100-370